4 de setembro de 2018  08:14   /      Jocerlan Aquino

Geisy Arruda exibe marquinha de biquíni após renovar bronze

    Geisy Arruda exibiu a marquinha de biquíni em uma foto postada em seu Instagram após renovar bronze com fita adesiva. A modelo contou que está viciada na técnica.

    + Blogueira paraibana compartilha complicações pós-parto e abre discussões sobre o limite da exposição na internet

    “Meu vício… o bronze perfeito”, disse ela, que ficou famosa após sofrer bullying durante a faculdade por conta de um vestido curto.

    Solteira, ela contou recentemente que não vai esperar encontrar o “marido ideal” para formar uma família. Se continuar solteira, Geisy pretende congelar os óvulos e ter um filho por meio de uma produção independente.

    “Solteira, procuro um pai para o meu filho, mas se não achar, penso em ter uma gravidez independente”.

    “Hoje em dia com a técnica de congelamentos de ovulos, você consegue escolher o doador conforme suas características. É uma decisão que precisa ser muito bem pensada, mas ser mãe é meu maior sonho”, explica.

    BISSEXUAL

    Recentemente, Geisy afirmou durante uma entrevista para Daniela Albuquerque ser bissexual. Apesar disto, a modelo revelou que nunca se apaixonou por uma mulher.

    “Nunca, por mulher, não, mas pode ser que venha assim um dia, por alguma mulher especial, mas gosto muito da ideia de outra mulher, de beijar, estar junto, é um cheiro, uma pele diferente”.

    “E eu não me permito ter nenhum tipo de preconceito, acho que amor não tem gênero, não tem sexo”, pondera ela, que não teria problemas em assumir um relacionamento com alguém do mesmo sexo.

    “É obrigação você assumir, não vou esconder uma pessoa que eu amo, e que fique como exemplo também. Se você gosta de mulher ou é bi, não vejo problema nenhum nisso, é minha opção sexual”.

    BULLYING

    Geisy Arruda relembra o episódio de bullying que sofreu durante a faculdade por conta de um vestido curto no programa Sensacional. “Acabei me tornando um símbolo bem feminista, representante das mulheres”.

    “Eu processei a faculdade, ganhei por danos morais. Eles me expulsaram, aí voltaram atrás. Me tornei uma pessoa pública, hoje vivo e me sustento da minha fama”.

    “Eles queriam me fazer mal, mas me fizeram bem, só que não é sempre que o bullying tem um final feliz, sou uma exceção muito rara”, diz.

    QUEM

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Autentificado como . Sair desta conta »

...

publicidade

// Cole o código do Google Analytics aqui